quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Eu não sou um Super-Herói - PT2

Por James Lewis


Esta foto não tem nada a ver com nada, além do fato de que é bem legal.

Na primeira parte desta série, comecei a detalhar as maneiras pelas quais você pode elevar sua performance e atitude geral, pois achei estranho que as pessoas me vejam como algum tipo de louco além das suas capacidades de se igualar ou me exceder no desempenho. Meu sucesso se resume, essencialmente, a uma coisa - eu desejo mais do que outras pessoas. Quero transcender qualquer coisa que alguém tenha feito e em última análise, transcender a condição humana sozinho por pura força de vontade. Eu não sou nem geneticamente predisposto à força extrema nem estou particularmente bem enquadrado para powerlifting. Eu tenho pequenas articulações, pequenos ossos e mãos incrivelmente pequenas no final dos braços, nem suficientemente curtas para fazer o supino uma questão simples nem o suficiente para conferir qualquer coisa remotamente aproximando uma vantagem no deadlift. Como tal, acho que isso é censurável quando as pessoas afirmam que algo é impossível quando está ao seu alcance, ou afirmam que eles alcançaram uma ótima façanha quando, na realidade, sua realização é notavelmente prosaica por qualquer padrão realista e crítico. A saber:
  • Um agachamento com peso corporal na barra não é uma conquista. Francamente, nem é motivo de celebração, a menos que você tenha gasto uma parcela considerável de sua vida acamado, paralisado ou aleijado de outra forma. Você sabe quem fica entusiasmado com os agachamentos com peso corporal? Pessoas que deveriam manter suas estúpidas bocas fechadas sobre esse assunto e voltar para a pequena prisão triste num porão do qual eles aparentemente rastejavam por um sinal de internet.
  • A menos que você seja uma mulher ou pese menos de 52kg, um supino de  100kg não é digno de nota.
  • Com as mesmas ressalvas que os dois primeiros itens, um terra de 150kg não é digno de nota.

Os pontos essenciais listados acima são marcas facilmente alcançáveis ​​para qualquer um dentro de um ano de treinamento. Se você não atingiu essas marcas, você precisa sentar e descobrir se realmente existe alma em vc. Você chegará a uma única resposta.

Você não está se esforçando o suficiente.



Isso provavelmente vem como uma "red pill" para você, mas a única coisa que vai fazer com que seus pesos se levantem é um maldito trabalho duro. Escolher o programa certo, usar a "melhor forma", ter a academia certa ... é tudo uma palhaçada complementar que o ajudará, mas não pode te levar aonde você quer ir, sem a mentalidade necessária dirigindo o todo. Basicamente, a maioria das pessoas está tentando construir uma Ferrari, mas ficam muito ocupados se preocupando de mais com a maldita tinta e o aparelho de som, em vez de se preocupar em colocar qualquer coisa sob o capô maior do que o motor de cortador de grama. Seria como preparar toda a sua vida para foder 100 vadias em sequencia, se bronzear, destruir algumas coisas na academia, certificando-se de que seu cabelo está ok e que vc decorou o Kama Sutra, apenas para perceber que quando você chegar neste momento você é gay e não pode ficar excitado com mulheres. Toda essas merdas são ao contrário, mas a maioria das pessoas pensam que o simples fato de falarem e enfatizarem os detalhes do próprio treinamento tanto quanto possível, resto cuidará de si mesmo.

Isso não é inteiramente sua culpa, especialmente se você tem menos de 25 anos. Desde a sua criação, a internet fez grandes progressos na redução da humanidade a um saco gaguejante gordo de merda capaz de fazer pouco mais do que postar imagens que todos viram um milhão de vezes com frases ligeiramente alteradas e mal traduzidas. Crescer neste ambiente tem fodido as gerações mais jovens, porque em face de toda essa idiotice, as pessoas com menos de 25 anos costumam ter suas próprias inseguranças afirmadas em vez de negadas. Como resultado, acham que são capazes de muito menos do que realmente são. Isso devido realmente à forma como o seu cérebro se desenvolve, porém: "Os lobos pré-frontais, que permitem decisões salientes, não amadurecem completamente até você ter 24 anos. Até então, você está à mercê das opiniões prevalecentes de sua organização memética" (Travis-Henikoff ). Emfim - você é uma droga porque você não se permitiu lobotomizar para apagar a lavagem cerebral sobre o tema esmagador da derrota catastrófica e fraqueza mental com a qual sua geração é vitima.




Sua calculadora Smolov não vai levantar os fodidos pesos para vc, campeão.

Uma recusa firme de admitir a derrota é o que delimita os vencedores dos perdedores e o sucesso do fracasso. Se você está satisfeito com "bom o suficiente", então que bom para você, mas foda-se, porque os adultos têm uma merda para falar. Os atletas de elite compartilham duas coisas em comum, o insaciável ​​desejo de ganhar e motivação internalizada para ter sucesso. Sem essas coisas, você não pode se tornar muito bom em algo, muito menos elite, a menos que você seja um completo anormal da natureza . Embora os atletas de elite sejam geralmente as partes mais estudadas no que diz respeito à motivação e sua contribuição para o seu sucesso, há outro grupo aparente de superhumanos que geralmente transcendem até mesmo as mentalidade de atletas  - guerreiros.

Embora os guerreiros tenham um pouco de um ímpeto adicional para ter sucesso, como não ser baleado no maldito rosto, eles aperfeiçoaram suas habilidades em ser incríveis. Eles sabem que antes de entrar no âmago da questão de manifestar coragem e conquistar toda a merda, você deve se concentrar no seu objetivo. De todas as pessoas da história, poucos são mais conhecidos por sua capacidade de se concentrar num objetivo e alcançá-lo do que as forças militares de elite. Eu não tenho antecedentes militares devido ao meu ódio enorme às figuras de autoridade, mas os caras das unidades militares de elite que vão desde o SAS e SEALS até os 300 de Esparta sabem que são capazes de dirigir seus corpos para realizações sobre-humanas através de nada além do poder das mentes revestidas de ferro.

Embora não tenhamos nenhum motivo de merda no final de tudo para lutar por alguma causa, apenas os interesses de homens brancos e ricos com uma quantidade enorme de dinheiro para ganhar, podemos entender completamente que a mentalidade do guerreiro também pode ajudar as pessoas que treinam a sério. Nossa guerra não é uma guerra externa, é uma batalha interna contra a fraqueza. Feito direito, o sangue e o suor serão perdidos, mas no final o vencedor emergirá forte, mais confiante e mais resiliente do que quando entrou na briga.


Com esse tipo de motivação veríamos muito mais agachamentos de 500lbs (227 kg)

Uma coisa que todos os guerreiros compartilham é uma mentalidade de sobrevivência, que essencialmente se resume a um foco psicótico num objetivo específico, que ostensivamente inclui continuar respirando. "Uma mindset de sobrevivência denota uma presença da mente permitindo que o guerreiro se concentre completamente na tarefa do momento. É uma mentalidade totalmente desprovida de emoção, onde a percepção, análise e resposta se fundem em um único processo"(Siddle). Para você que pensa que não, isso é totalmente aplicável ao treinamento com pesos ou a qualquer outro esporte - você tem que se concentrar no que está à mão e não em qualquer besteira da sua vida. Se você concentrar sua atenção inteiramente sobre esse deadlift mesmo que tenha sido fácil até esse ponto, você vai fazer completar o levantamento em vez de perder. Não importa o que os Chicken Littles na internet possam dizer, sua vida raramente está em jogo na academia, mas sua honra, sua integridade e sua maldita auto-estima estão, e merda, como estão, especialmente se a pessoa que você tentou impressionar por acaso observa-o de canto do olho e você fez uma demonstração de entusiasmo antes de uma grande tentativa. Você tem que aprender a concentrar toda a sua existência em poucos momentos e alguns metros quadrados, se você quiser realmente mover pesos enormes - se você está preocupado com besteiras, você está efetivamente morto.


Uma imagem motivacional

Concentrando-se para um levantamento, então, torne-se fodidamente crítico. Eu pessoalmente sempre odiei todo o cenário de bofetadas antes de um levantamento, mas estimula seu SNC a despejar a adrenalina. No meu mundo, ficar batendo na cara é um prelúdio de luta ou para foda (ou ambos), mas não para levantar pesos. Eu pessoalmente acho isso distrativo, eu fico com raiva quando as pessoas me tocam enquanto eu me preparo para alcançar um grande levantamento. Me coloca numa situação de ficar com raiva de uma forma errada - com raiva de uma distração: "Eu quero desesperadamente esfaquear o desgraçado". Assim, é importante descobrir o que vai funcionar para você entrar na mentalidade adequada, ajudá-lo a controlar suas emoções e a remover a negatividade de sua mente.

A negatividade de qualquer forma ao treinar é uma coisa terrível, mesmo se tratando da forma de repetir várias vezes "levante esse peso, maricas!". Um certo medo do peso que você está levantando é positivo pelo despejo de adrenalina que você obtém ao iniciar sua luta ou resposta de voo,  redirecionando o fluxo sanguíneo para os principais músculos (Siddle 89). As secreções adrenais da resposta FOF mostraram aumentar desempenho em habilidades motoras grosseiras, como simples empurrões, puxões e agachamentos (ou seja, movimentos de powerlifting) de modo que o medo (ou qualquer outro estado mentalmente excitado, mas concentrado em que você possa se colocar) é realmente uma coisa boa.  Porém se mijar de medo dos pesos é tão destrutivo quanto muito ficar muito relaxado. "muita ansiedade, medo, tristeza ... podem paralisar." Assim, você terá que levantar um monte de fodidos pesos antes mesmo de chegar a uma conclusão razoável sobre o que constitui um peso genuinamente grande.

Este é o lugar onde o treinamento de alto volume vem para salvar o dia, mais uma vez. Não só o treinamento de alto volume faz com que você seja comprovadamente mais forte (veja as sessenta bilhões de postagens que escrevi sobre o assunto para citações), mas permite que você aprenda a atuar em níveis muito altos em um ambiente de alto estresse, como em uma competição. Fazer isso é considerado por especialistas como um aspecto crítico do treinamento, e é absolutamente necessário se você quiser transitar consistentemente nos níveis mais altos. Isso não é apenas porque você é forte como uma merda após o treinamento com pesos altos e repetições baixas dia após dia, mas porque nesse ponto sua forma e resposta a pesos elevados são controladas completamente por seu subconsciente - não há atraso à medida que você pensa besteiras (como em foder aquela gostosa de shortinho), e não há degradação no desempenho devido a altos níveis de ansiedade inspirados por uma carga que excede amplamente aquilo para o qual você é usado.




Às vezes, até o mais John Henry dos filhos da puta encontra-se completamente distante pela falta de sucesso, lesão, ou apenas um péssimo humor. Se você se encontrar fodido e traído completamente por seu corpo, você precisa ir contra seus instintos de voltar ao dogma e abordar o problema com uma mente flexível. Se a internet tem alguma indicação, os filhos da puta começarão a gritar "SMOLOV!" no topo de seus malditos pulmões e correrão gritando com uma câmera e uma calculadora no primeiro maldito revés, restringindo o seu impulso aparentemente natural de atenção à sistemas rígidos de treinamento estabelecidos por um russo do qual eu nem consegui encontrar uma biografia.

Sente-se e pense realmente sobre o que você tem feito. Pense sobre seus níveis de motivação, seu progresso recente, sua forma. Os "programas-de-tamanho-único" estão em voga no nosso ambiente atual, já que a maioria das pessoas parece ter uma tendência para uma ditadura benevolente que lhes dará todas as malditas respostas enquanto é eliminado qualquer vestígio de individualismo que possamos ter deixado pra trás. Foda-se tudo isso - a rigidez raramente é a resposta, e nunca é a resposta para os atletas de elite ao tentar alcançar uma resolução positiva quando atolados em uma situação negativa. Lembre-se de que Smolov só foi popular desde que Pavel trouxe para os EUA, e a maioria dos records ficaram estagnados naquele tempo.

Embora você possa pensar que eu corri muito longe do meu tema original, tudo se liga ao tema original - a merda que eu faço é possível porque eu tenho o ambiente mental correto para facilitar isso. Nenhuma grande façanha na história foi alcançada sem um ardente desejo de alcançar a grandeza e pensar da forma errada limitará sua capacidade de ser lembrado de forma positiva. Levante seu maldito queixo e espere mais de si mesmo, porque eu não sou mais um super-herói do que você poderia ser, se você simplesmente parasse de deixar seus cérebro fodido fazer de você ser um saco de merda.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Mais Considerações Sobre a Testosterona - PT4

Chegamos na parte 4 dessa série, e eu realmente não sei até onde ela poderá chegar. Pretendo ir escrevendo aqui sobre a minhas experiências com as drogas, então podem esperar muitas postagens ainda se é que me entendem HAHAHA. O legal de falar sobre isso é que noto que o pessoal tem curiosidade, bastante gente me perguntando sobre as coisas e esses são os posts com mais acessos no meu blog. Ainda há os lobotomizados pelo conhecimento convencional que acham que T é droga que só faz mal e é coisa de otário (pode até ser), mas enfim. Cada um que faça o que acha correto, reforçando que estou apenas relatando a minha experiência e disponibilizando algumas informações que eu gostaria de ter quando comecei nessa jornada. Sem mais enrolações, vamos ao que interessa...


Eu sei que vcs esperam ansiosamente por essa série por causa das imagens de aumento de T do leitor. Não se preocupem, enquanto essa série durar, as imagens estarão aqui. 

No post anterior eu relatei sobre a minha dieta atual, de como ela está estruturada. Eu continuo firme no meu plano e os resultados estão sendo excelentes. Não sei dizer exatamente até que ponto é a dieta ou até que ponto é a T que está fazendo a mágica toda, mas estou extremamente satisfeito e chegando em um patamar que nunca estive. Nessa brincadeira já se foram 5kg, mas quase que na sua totalidade apenas gordura e a água da retenção. Meu metabolismo está aceleradíssimo, estou funcionando igual a um killdozer que destrói tudo que atravesse o meu caminho, bem como o J. Lewis diz.

Uma coisa diferente que eu passei a fazer nessa faze de corte, foi aumentar e bastante e ingestão de água para eliminar todo tipo de retenção hídrica. Eu tomo por volta de 11 lts de água todos os dias, isso antes de treinar, e água que tomo intra treino eu não contabilizo. É importante dizer que toda essa quantidade de água eu tomo sem dificuldade nenhuma, lembrando também que eu tenho 191m e 114kg. Outra coisa importante que eu passei a fazer para acelerar a eliminação da retenção e da gordura foi começar a fazer AEJ (Aeróbico em Jejum), 4x na semana. Eu faço eles antes de ir trabalhar no meu emprego 1, as 6 hrs da manhã, normalmente faço uns 40 mim de caminhada acelerada na esteira inclinada. Não estou tendo dificuldade de fazer isso também, é até bom, pq como eu disse acima, meu metabolismo está muito acelerado. Eu acordo antes do despertador, lá por umas 4-5 da manhã e fico semi acordado. Eu vou dormir toda dia 23/23-30 e quando deito eu apago, mas estou precisando de muito menos tempo de descanso para me sentir renovado. Isso era uma coisa que eu não esperava, pq muitos dizem que a Trembolona te deixa meio cabisbaixo, meio depressivo, comigo está acontecendo exatamente o oposto, mas talvez isso se deva por eu usar uma T combinado.

Quando se faz mais de um treino por dia, é importante ser um bom administrador, um bom gestor de fadiga. Como já foi dito em outro tópico, "você e o seu treino são uma espécie de economia - você tem grandes metas, mas recursos limitados (tempo, energia, saúde ortopédica, conhecimento, etc.), por isso é extremamente importante aplicar esses recursos de forma inteligente", ou seja, saber cadenciar os níveis de cansaço e estresse do SNC, e talvez até uma possível fadiga adrenal. Por isso, como vcs verão mais adiante, eu faço meus treinos em ondas, microciclos que vão aumentando em intensidade a cada semana, e os AEJ´s são feitos de forma ponderada, respeitando os sinais que o meu corpo manda. As vezes acordo muito fadigado, e não faço o aeróbico, justamente para poder treinar melhor a noite, que é o treino mais importante. Alguns sábados não treino também, justamente para dar uma descansada maior, desde que não tenha faltado nenhum dia na semana, o que é muito difícil de acontecer. Não é uma justificativa para faltar, ou pular treinos como a maioria faz, pq eu tenho a certeza que estou fazendo o trabalho duro todos os dias, é apenas ser inteligente e focar nas coisas mais importantes. Por exemplo, por mais cansado que eu esteja, os exercícios que elenquei como principais, eu sempre faço em cada determinado treino programado, o que eu evito se estiver me sentindo fraco e cansado são as coisas complementares. Isso é focar nas coisas certas, e saber aproveitar a sua energia que é limitada.


E tem "homem" que não gosta disso. 

Aqui no blog já está bem claro que eu sou um adepto do alto volume de treino, com intensidade alta, pq foi o que funcionou melhor para mim. Você deve ter em mente que sempre que for para academia, sua mentalidade deve estar direcionada para destruir tudo, não aceitar ser derrotado pelos pesos que te assustam, porém, é importante vc aprender e compreender esse feedback positivo ou negativo que o seu corpo mandará, justamente para vc não "queimar" em pouco tempo e jogar a toalha cedo de mais, desistindo da vitória que só chega depois de muita dificuldade. Por isso meus treinos são dinâmicos dentro de alguns preceitos imutáveis essenciais, por isso minha dieta não é absolutamente restritiva, pq estou sendo inteligente e adaptando as coisas a minha vida, e não simplesmente copiando planos alimentares ou rotinas de treino engessadas que deram resultados para fulanos do outro lado do mundo que eu nem sequer saberia pronunciar o sobrenome.

Como vc faz para conseguir esse "feeling"? Aqui eu posso responder filosoficamente seguindo os conceitos básicos que são martelados aqui no blog a cada post: da mesma forma que vc desenvolve a sua virilidade, COLOCANDO A SUA PELE NO JOGO! Tentando, se desafiando, errando, e aprendendo com seus erros. Não existe fórmula mágica, e eu já fiz muita merda e muita coisa que não deu certo, e essas coisas serviram de aprendizado e como forma de conhecer melhor o meu corpo. Não existe "receita de bolo" para transcender a humanidade, nem atalhos. O que existe é a sua insanidade e vontade de vencer, apenas isso. A consciência corporal fará vc saber o que é melhor ou pior para vc e vc só desenvolverá isso, TREINANDO DIARIAMENTE e constantemente por anos. Eu vou fazer um post sobre isso especificamente no futuro. Mas a consciência corporal é o seu corpo conversando com vc internamente, e ter a capacidade de ouvi-lo é o que faz toda a diferença, é o que faz o gênio do esporte ser gênio, é o que fará vc ser um vencedor ou mais um perdedor inútil que tenta justificar o próprio fracasso e falta de dureza mental com pseudo lesões e artigos da pubmed.




A noite eu treino no horário que a minha rotina permite, e os treinos também estão sendo insanos, numa intensidade absurda. Eu pareço um animal que quer destruir tudo na academia, já entortei algumas barras inclusive. As pessoas ficam com medo de mim, ninguém se atreve a atravessar meu caminho na hr do treino. Isso não é inteiramente bom, quero dizer, seria totalmente bom se as academias fossem um ambiente masculino frequentado apenas por pessoas dedicadas e focadas que querem resultados, que tentam tirar o máximo de si mesmos sempre que possível, mas como sabemos muito bem, a realidade está bem longe de ser assim. Na minha academia, infelizmente, não é diferente. Seu eu pudesse, com certeza faria de lá um ambiente de ferreiro mesmo, tipo a "Tample Gym"da época do Yates, com caras insanos urrando feito loucos psicóticos dentro de um porão escuro, sem se importar com a roupa e os fones da moda, sem se importar com o novo rap maromba do momento, sem se importar se as vagabundas ególatras imprestáveis que só vão encher os cantos da academia e inflar o próprio ego estão achando indelicado o seu comportamento animalesco, sem se importar com os frangos que ficam te olhando de canto de olho torcendo para vc não conseguir fazer as repetições com um peso absurdo e humilhá-los ainda mais. Infelizmente, treinar dessa forma na maioria das academias causa um certo ar de incomodo, as pessoas acham que vc enlouqueceu de vez e está fazendo cena. Alguns idiotas que enchem o leg press de peso a não descem nem a metade, que treinam em manada e não conseguem fazer supino pesado sozinhos, realmente só fazem cena. Mas se quer atingir seus objetivos, precisar mandar todo mundo a merda e destruir os pesos, essa que é verdade.

Eu ando treinando bem mais que 1 hr (me desculpem por esta heresia gurus fitness). Segundo o conhecimento convencional, treinar mais que 50 minutos por dia é praticamente assinar seu pedido de morte por "overtraining". Normalmente treino por umas 2 hrs, insanamente do  começo ao fim, principalmente nos exercícios que elenquei como principais, que falarei mais adiante. Uma ressalva importante - minha capacidade de recuperação, como eu já havia falado em outros posts é boa, muito boa, por isso eu treino todos os dias, na maioria do tempo bastante pesado. Não sinto a necessidade de muitos dias de descanso, porém com vc aí, que está lendo isso agora as coisas podem ser diferentes, e se vc fizer as mesmas coisas que eu faço, talvez vc "queime" em poucos dias. Então eu vou reforçar que isso é um relato pessoal de coisas que vem dando certo pra mim, não é uma verdade irrefutável cravada em pedra, e se alguém vier citando artigos lá da pqp feitos em idosos ou ratos para refutar alguma coisa que eu faço, eu mesmo vou atrás de vc seu viado desgraçado e vou enfiar seu computador no seu rabo guloso. Se poupem da vergonha.

As drogas ajudam nisso também. Muitos idiotas gostam de dizer que o cara que usa esses recursos, querem diminuir o esforço, mas se tratando de pessoas que levam a sério o treino, é justamente o contrário que acontece, e foi comigo também. Eu comecei a usar para PODER TREINAR MAIS, MAIS PESADO, MAIS VEZES E NÃO MENOS. Essa é uma vantagem incrível para quem não tem preguiça de usa-lá.

Todos os dias eu treino em jejum - ou seja, o jejum modificado - (desculpem gurus) fazendo uma refeição pesada em carne e gordura no pós treino, apenas sexta e sábado que como algo meio dia. Eu estava fazendo alguns almoços na semana, mas resolvi fazer só na sexta. Nas quartas apenas os shakes de proteína o dia todo. A T e em especial a trembolona tem uma capacidade impressionante de evitar o catabolismo muscular. Minha massa magra permanece intacta, enquanto a retenção e gordura vão escorrendo pelo ralo. Minha vascularização está muito maneira, e a força não diminuiu, mesmo estando sem carbs a semana toda (mais uma vez, desculpem gurus fitness). Isso eu acredito que seja efeito da dieta, pq fisiculturistas que fazem restrição de carbs relatam um perda de força absurda, algo que não vem acontecendo comigo, por causa dos rampages e da alga carga de proteínas e gorduras que eu venho comendo. Como é explicado em outros artigos do blog, o homem se adapta bem a cetose, pq essa é a forma de obtenção de energia que usamos na maior parte da evolução da nossa espécie. Talvez uma adição de glicogênio seja necessário ao se observar cada caso individualmente. Mas independente se vc precise ou não, morrer é que vc não vai de ficar sem glicose a maior parte do tempo. A única coisa que vai morrer é a sua criança interior que chora toda hr por doces e guloseimas estúpidas.




Essa dieta desenvolve uma tenacidade mental incrível, pq vc fica a maior parte do tempo sem comer, só adicionando proteínas, e quando come, vc deve e sente vontade de comer se lambuzando na gordura e no sangue dos pedaços estupidamente grandes de carne que vc vai preparar. É como te deixar acorrentado por um mês fazendo nada mais que trabalho pesado e de repente largar na sua frente, livre para fazer o que vc bem entender o seu ideal de mulher gostosa e atraente.  Essa comida normal que o bostileiro médio come perde totalmente a graça, inclusive nos seus dias rampage, como é o meu caso. Nos dias altos em carbs eu normalmente como arroz branco, nada de extravagâncias tipo fast food nojentos, pizzas cretinas, doces imbecis, a também a quantidade de carbos é cada vez menor em cada reabastecimento. Para não mentir, as vezes eu aproveito para comer algum chocolate nesse dia, mas não é sempre.

O meu treino é meio que um hibrido entre treino de força e hipertrofia. Os exercicios básicos que decidi que seriam os principais continuo indo com muito peso, 85-100% de 1RM, para várias séries e poucas reps, em seguida eu faço exercícios mais isoladores com mas reps, pouco carga. Essa parte de hipertrofia eu resolvi adicionar pq isso vai modelar ainda mais meu físico junto com a restrição de calorias, fora que é bom para saúde das articulações.  Resolvi dar uma atenção maior para as minhas costas, pq elas estão muito atrasadas em relação ao resto do corpo, musculatura pouco aparente. Alias a minha ideia de tomar muita água foi por causa dessa deficiência nas costas, tenho um problema sério na parte dos culotes, acumulo muita banha e água ali, esse vem sendo o maior problema estético até agora. Por isso os treinos de costas eu fiz mais bem estruturados.

Meus exercícios básicos, ou seja, que vou muito pesado, são o supino reto normal, e o supino fechado com pausas na parte baixa, agachamento normal e com pausas, terra normal e com pausas, OHP, e remada curvada. Estes eu faço em "ondas", ou ciclos, que funcionaram muito bem pra mim, da seguinte maneira:

Semana 1
5x5 com 80-85% 1RM

Semana 2
5-7x3 com 90% 1RM

Semana 3 e 4
5-7x3 com 95-100% 1RM

Dependendo de como estiver meu corpo, em relação a tendinite, fadiga do SNC, etc, eu fico mais uma semana indo perto dos 100%, se não eu volto no inicio com 5x5, inclusive estava nessa semana mais leve, semana passada. Não gosto de fazer treinos de "singles" com pesos pesados, seilá, questão de gosto pessoal mesmo, prefiro fazer os triplos, as vezes só consigo duplos. Lembrando que eu treino sozinho, sem essa de ajudinha, até pq a maioria dos idiotas nem ajudar sabe corretamente. Mas essa programação estupidamente simples fez eu avançar muito bem nos pesos nos exercícios base. Meu agachamento estava com uma técnica ruim, adicionei um dia a mais para fazer agachamentos, com peso menor, feito lentamente, treinando o movimento apenas. Fazer terra com pausas melhorou MUITO a minha técnica nesse exercício, eu usava pouco as pernas e muito a lombar, erro bastante comum inclusive, então se vc tem dificuldade com o terra, comece a fazer já. A agachamento com pausas é impressionante, até mesmo para aumentar exponencialmente a sua agressividade se feito com cargas consideráveis que vc não consiga mais que 5 reps de forma alguma.




Os exercícios isoladores, que faço como complemento eu vario no dia, as vezes faço uma máquina, as vezes uso halteres, etc, mas tem alguns que eu sempre mantenho, como os encolhimentos,"bons dias" (que nem é isolador, mas uso como complementar também) ótimo para a parte inferior das costas, stiff, supino inclinado com halteres e barra, serrote, rosca, paralelas e barra fixa. Lógico que não faço tudo isso todos os treinos. O meu segundo dia de costas de supino é assim, por exemplo (só uma observação, o dia de costas que me refiro aqui não é o mesmo que o dia de terra, então teoricamente eu faço 3 dias de costas, ou 4, o dia de terra eu chamo de dia para parte inferior das costas, e no dia junto com o supino é a parte superior) :

1- supino fechado com pausas de 2''- 5-7x3 intercalado com barras fixas 5-7x8

2- encolhimento pagada aberta + remada alta 4-5x 15

3- Supino inclinado barra - 5x6

4- Alguma máquina para as costas 4x15

5- Crucifixo 3x até falha (adicionei esse recentemente) + alguma coisa para as costas

6- Desenvolvimento em pé 5-7 x 3

7- Pescoço até não aguentar mais

Não vou descrever todos os dias de treino, mas como vcs podem observar não é nada muito convencional e nem engessado. Acho que deu para entender a ideia da coisa. O mais legal é que esse treino é extremamente divertido de fazer, mesmo no seus dias mais terríveis em termos de esforço, como no dia do agachamento. É o dia que quase morro, porém é o dia que me sinto mais foda e mais agressivo. Por isso mais uma vez, é importante vc saber dosar as coisas que vc PRECISA FAZER e as coisas que VC GOSTA DE FAZER, assim vc terá o melhor dos dois mundos. A maioria dos idiotas não sabe fazer isso, pq não conseguem pensar por conta própria e tem MEDO DE ERRAR. Por isso nunca saem do lugar e leem coisas estúpidas como as que o Paulo Gentil  fala.

Por exemplo, se vc for analisar os treinos de caras que foram para o Olympia, vc vai perceber que cada um treina/treinou de forma diferente, jamais existiu uma regra geral para todos. Ou melhor, até existiu, a regra geral que funciona para todos é dar o máximo do máximo nos treinos, e seguir o plano alimentar corretamente, por mais que vc seja tentado a sair do foco. Isso é unanimidade. Agora qual o treino ou qual o plano é o melhor é extremamente variável. Dorian Yates seguia uma metodologia baseada no HIT do Arthur Jones e Mike Mentezer, já o Ronnie Colleman treinava para força bruta em muitos momentos, com cargas realmente pesadas numa espécie de "powerbodybuilding". Phil Heath treina seguindo a metodologia do Hany Rambod, FST-7, já o Kay Greene foca em treinos muito específicos com enfase na parte negativa. Enfim, existem uma infinidade de formas de treinar e nenhuma é a verdade final absoluta, cabe a vc descobrir e decidir o que é melhor para sua realidade.

Outra coisa muito importante que é preciso falar, que eu vejo quase que a totalidade das pessoas frequentadoras de academia cometerem esse erro, mais uma vez, engadas pelo conhecimento convencional é de que é preciso "mudar" o treino a cada dois, três meses. O que enche o saco nego vim pedir treino novo a cada 2 meses de um treininho mal feito levado nas cochas, não é brincadeira. Como vc já deve ter entendido, ou deveria pelo menos é que a musculação, ou o treinamento de qualquer tipo que seja demanda muito tempo para promover adaptações significativas, ou seja, o que dá resultado de verdade, por mais merda que vc faça é a CONTINUIDADE!! Isso que eu sempre falo para os meus alunos e demais frequentadores da academia, CONTINUIDADE é a chave do sucesso. Está machucado? dê um jeito de treinar. Está sem tempo? De um jeito de treinar. Problemas na faculdade ou no trabalho? De um jeito de treinar. Está com problemas com a namoraducha? Foda-se e de um jeito de treinar!! Se o treinamento não virar uma das suas prioridades, jamais vc sairá do lugar e sempre será medíocre.

E como essas adaptações levam tempo, principalmente se vc é um frangote de mente fraca que tem medo de desafios reais, mudar o treino a cada dois meses não será uma boa ideia e vc será eternamente fraco num sentido bastante amplo. Essa mentalidade cretina é fruto da nossa sociedade do "impressionamento", da diversão. Como pirralhos mimados entorpecidos por doces e desenhos alucinógenos, as pessoas precisam ser "entretidas" a todo momento, pois não tem vontade própria, (nem estamina) se não a motivação vai embora e nisso as mensalidades também vão. Pensando em solucionar esse contratempo para tentar manter o macaco micareteiro médio frequentando a academia mais de seis meses, por mais porcamente que seja, pois afinal o que importa é a mensalidade que ele paga, a "ciência convencional" diz que é preciso mudar o treino constantemente, ou que existe a tal "confusão muscular". E alguns idiotas acreditaram nisso.


Aprecie sem moderação.  (me desculpem "no fapers" mas esse blog não é pra vcs HAHA)

Que é necessário vc fazer algumas adaptações, dependendo de quais músculos ou exercícios vão ficando atrasados no desenvolvimento, isso é verdade, e que é bom vc mudar esporadicamente para sair da sua zona de conforto e homeostase, isso também é verdade. Mas esses princípios são muito mal entendidos, como qualquer outra coisa dentro do universo do treinamento com pesos, pelo frequentador médio. Vc, novato (menos de 5 anos de treino) não saberá com precisão o que um treino fez ou deixou de fazer por vc em dois meses. Esse tipo de conhecimento leva tempo, e quando falo em tempo estou falando de anos, ANOS! Por isso, mais uma vez, rotinas engessadas que vcs copiam dos gurus fitness na internet são uma furada total. Existem alguns exercícios básicos que todos precisam fazer. Ponto final. O resto dos complementos vão variar de pessoa para pessoa, e a metodologia usada para treinar também. Nos primeiros anos vc irá aprender a fazer os básicos e escolherá mais alguns que vc goste de fazer. Técnicas de intensidade, protocolos afrescalhados e extravagantes são PERDA de tempo e estar focando mais no detalhe do que no essencial, ou seja, o típico trabalho de merda que a maioria faz.

A base do seu treino, a espinha dorsal dele deve permanecer a mesma por anos, até vc criar adaptações reais e consciência corporal adequada, algum ou outro detalhe vc pode mudar, como alguns exercícios complementares ou esquema de repetições, mas a base, a ideia central permanece. Meu treino por exemplo, é a mesma base a uns 3 anos, eu só vou mudando alguns detalhes que são pertinentes a cada momento que eu me encontro. Quando eu mudava o treino com mais frequência, ficava patinando no mesmo lugar achando que estava fazendo algum progresso. Tanto que hj eu poderia ser muito mais forte se não tivesse desperdiçado tanto tempo no começo. O que o macaco médio faz é começar hj na academia fazendo um treino de força, ai daqui a dois meses ele muda complemente para um treino estilo "cros pilates" (acredite, isso existe), aí dois meses depois ele muda de novo para um HIIT, e assim vai, feito um barco desgovernado sendo levado pela maré, sem força para reagir e fazer alguma coisa real por conta prórpria. Por isso, identifique o tipo de treino que mais combine com a sua personalidade, vá fazendo adaptações moderadas a medida que evolui, mantendo a base sólida e consistente, não seja mais um idiota com mentalidade de criança que precisa de "inovação" a cada mês.

É a mesma coisa para os ciclos com T e seus derivados. O fulano vai lá e pega todo o dinheiro que tem, que dá pra comprar mais ou menos um ciclozinho simples de 8-12 semanas. Quando as coisas estiverem começando a fazer efeito real, o cara vai lá e para. Pula para TPC (mal feita também) não vê resultado sólido nenhum, só retenção, fica com o eixo todo desregulado, T lá embaixo, E2 lá no pico, quase infartando por causa do perfil lipídico zoado, desânimo, pau mole, vontade de se matar, todo fodido por dentro e por fora. Pq independente se vc vai usar pouca coisa ou muita coisa, seu  eixo hipotálamo-hipofisário será suprimido por mais brando que seja o ciclo que vc planeja. Por isso se for pra fazer um ciclinho de 8 semanas e parar pq vc acredita no que os gurus da internet falam ou pq vc não vai ter mais dinheiro, desista já, nem entre nessa. É melhor vc se programar para ciclos maiores, de vários meses, não precisa usar grandes doses, como já disse mil vezes, mas o importante é manter uma regularidade e constância, assim como nos treinos.




Agora falando mais especificamente das drogas, até agora segue tudo tranquilo, não tive nenhum problema grave. A T que estou aplicando anda doendo bastante, não sei pq, por isso comecei a fazer massagens nos locais de aplicação, até para ajudar a não criar abcessos. A trembolona que me deu alguns sustos. Não sei se vcs sabem mas ela tem um efeito colateral bastante particular, já foi relatado no uso de outras drogas, mas é mais comum no uso da tremb que é a tosse. Logo que vc termina a aplicação, começa um tipo de incomodo na garganta e vc fica meio que sem ar, começa a tossir descontroladamente por uns 2-3 minutos, ai vai voltando ao normal. É uma sensação horrível, seu pulmão fica pesado, ruim pra respirar, vc começa a soar frio, parece que o ar se vai e vc vai morrer ali mesmo. Não é em todas as aplicações que acontece isso, pelo menos comigo Uma das vezes que aconteceu eu usei um oxímetro que serve para medir a oxigenação do sangue e batimentos, e estava tudo normal. Ou seja, aparentemente é só o susto mesmo. Pq isso acontece não há conclusão concreta na literatura especializada.

Porém a tremb tem outros efeitos colaterais bem ruins, inclusive um deles foi um dos grandes motivadores de eu começar a fazer os AEJ´s. Ela diminui a sua capacidade pulmonar (seu VO2 max). Inclusive tem alguns treinos que eu tenho pontadas por falta de oxigenação, e isso nunca acontecia e está sendo péssimo. Por isso eu resolvi adicionar um aeróbico consistentemente. Na verdade, se vc treina pesado com pesos, é bom vc fazer alguma atividade cardiovascular, nem que seja uma única vez na semana, mas esse foi um motivo a mais para eu levar a sério os aeróbicos. Outro efeito colateral são as cãibras, algumas vezes violentíssimas. Antes também nunca tive cãibras, agora passei a ter com freqüência, inclusive me deu cãibra no abdomem, se vc já teve isso sabe como é ruim, assustador e desconfortável. Infelizmente esse é o tipo de coisa que não tem como contornar.

Os efeitos psicológicos dela também estão mais evidentes. Minha agressividade nos treinos está num nível que eu jamais cheguei, a vontade de socializar cada vez menor, que não chega a ser um problema, mas eu evito ao máximo confraternizações e não sinto falta nenhuma. Por um lado isso é bom quando se tem objetivos sólidos. As vezes, normalmente quando estou com mais fome dos jejuns, eu fico irritado e não falo direito com ninguém. Mas acho que isso é 50% culpa do cortisol quando tu fica com fome. Já até dei uns pataços nuns alunos meus meio que sem motivo, mas estou conseguindo controlar, como eu disse, com ajuda do entendimento filosófico da coisa e desenvolvimento da masculinidade, ou seja, isso não chega a ser um problema mas eu sinto que a probabilidade de eu me irritar está maior, então eu evito ao máximo desentendimentos e discussões desnecessárias. Sem pitizinhos, ataques de pelanca e etc.



As espinhas diminuíram bastante, minha voz mudou muito também. Inclusive eu fui num aniversário e em certa altura eu fiquei sem voz. Não tinha gritado nem nada mas não conseguia falar, a voz não saia. Fiquei uma meia hr assim dai voltou ao normal. Não sei se isso foi algum colateral ou por causa da bebida o que diabos aconteceu, sei que foi inédito comigo. Uma coisa preocupante é que eu ando tendo umas dores de cabeça meio aleatórias, não muito forte, mas fica por horas me incomodando. Nunca fui de ter dor de cabeça. Até agora pelo que andei monitorando não tem um motivo aparente, achei que podia cer a cetose, o café, os treinos, mas não é nada disso. Talvez seja mais um efeito colateral, se continuar eu vou fazer algum exame para ver se está tudo certo, essa semana ainda não tive. Taquicardia que eu estava tendo um pouco diminuiu muito, praticamente não tenho mais, acho que era afeito da retenção, e como estou eliminando a água do corpo esse colateral não chega mais a ser um problema. As vezes de noite eu sinto que o coração está mais acelerado, mas nada de preocupante.

Eu preciso a falar novamente disso, pq a coisa está chegando a um nível quase que incontrolável. Acredito que isso se deva ao longo período que venho usando T ininterruptamente, mais esse plano alimentar super virilizante. Minha libido está tipo, estratosférica, eu tenho ereções o dia inteiro, não posso ver uma mulher que eu já penso em sexo de tudo quanto é jeito. Absolutamente toda hr eu penso nisso. As vezes eu acordo de madrugada com o pau que é um vergalhaõ e ele fica assim a noite inteira. Esse final de semana eu fiz AEJ, voltei pra casa transei 4x seguidas, fui treinar de tarde feito um louco psicótico (se fodam ai idiotas que seguram a ejaculação por meses pq acham que perdem a T HAHA) tive uma ereção por causa de uma guria que estava lá (detalhe que eu vejo ela todos os dias na academia, já estava bem acostumado com o produto, antes ela nem me chamava muito atenção, apesar que ela é uma baita cachorrona mesmo HAHA) voltei pra casa e fodi até a noite, fomos numa festa numa chácara e metemos no meio do mato, (deem emoções para as suas namoradas paspalhos) quando voltamos pra casa e ainda acordei de pau duro na manhã seguinte, e foi o dia todo metendo. Quando minha namorada foi embora, tive que assistir uns pornos antes de dormir ainda, pq não tinha matado a vontade. Esse foi só um exemplo de como tá a coisa, eu até pesquisei pra ver se eu não estou desenvolvendo hipersexualidade. Estou tendo uns gostos meio sádicos, uma doidera total, e todos os dias isso. Eu particularmente acho ótimo, nunca me senti tão viril, só que tá meio foda para se concentrar nas coisas importantes do dia a dia, o bom que a tremb e a real nos dá um foco fodido, então ainda está relativamente tranquilo.


Holy shit! Para fechar com chave de ouro as "imagens ilustrativas para aumento de T do leitor. HAHA

Por agora é isso paspalhos, fiquem de olho nas próximas postagens dessa série.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Eu não sou um Super-herói

Por James Lewis

Ao examinar algumas discussões on-line sobre treinamento, eu percebi, por acaso, que a música "Superhero" do Bane's era bem apropriada as coisas que venho falando, dado que as pessoas parecem pensar que eu sou um tipo de divino de halterofilista forjado nos incêndios do Hades e enviado à Terra para destruir recordes e humilhar aqueles que estejam abaixo de mim. Embora a última parte seja certamente verdade, a primeira não é, eu não sai dos portões do inferno destruindo toda a merda no meu meu caminho dentro da academia - comecei gordinho e mijando fraco. Eu, no entanto, sempre odiei muito a fraqueza, o que me levou para onde estou agora, e mesmo no nível em que me encontro atualmente, ainda me irrita quando há algo que eu não sei se consigo, ou um peso que não posso levantar. Ou seja, em vez de nascer para isso, eu cresci nisso, alimentado muito mais pelo desprezo e presunção do que pela genética ou uma preparação ontológica para a grandeza.

A letra dessa música, caso vc não consiga entendê-la, basicamente diz o que eu tenho dito o tempo todo, que você não está predisposto a ser um monte de merda mais do que eu. Você tem as chaves em seus genes para ser um maldito "badass", se você demorar apenas cinco minutos do seu dia para parar de ser uma bichinha tão fodida. Para saber, o cerne da música:

Sim, o corpo é fraco
mas a mente é mais forte
controla o corpo
você não é um escravo.

E eu não sou um super-herói!
Você vê, a diferença entre difícil e impossível
bem, é mil milhas de largura
Mas não é isso que você quer ouvir.
Não viva uma vida de arrependimento.
Vc, eu espero que sem o choro. 

Vocês filhos da puta, que pensam que vou pegar leve, isso não equivale a um lembrete gentil para simplesmente deixar de ser um saco inútil de merda. Este sou eu, arrastando você para fora do seu maldito sofá pela garganta e batendo essa mensagem no seu tenaz crânio, até você se parecer com Joe Stevenson depois que BJ Penn espancou-o por alguns minutos (imagem acima). As besteiras que eu vejo nas competições e na internet tem que parar. Pare de estar satisfeito com o suficiente. Pare de defender merdas medíocres. Pare de ter desculpas excêntricas vomitadas sobre o que o separa das pessoas que te envergonham nas competições, física ou mentalmente, e ensaque o fracasso. Não há dignidade na derrota e não há racionalização que fará com que seu desempenho pobre pareça qualquer coisa além disso.

Nós crescemos como malditas pessoas macias, como uma espécie tão distinta que nem sequer merecemos reivindicar uma herança do homem de Cro-Magnon - nós decaímos tão horrivelmente desde o seu dia, e dependemos de diversões tão eficientes e decadentes que um inglês almofadinha do século XVIII pareceria de uma placa de aço comparado com o melhor de nós hoje.


Mais durão que todos nós. 

Isso não é inteiramente nossa culpa - nós simplesmente tivemos a infelicidade de nascer em uma era que estamos cercados por confortos e lazer, embora isso venha com a segurança necessária e o tempo livre para perseguir atividades tão frívolas como pegar merdas pesadas por horas todo dia, simplesmente pq sim. No entanto, podemos voltar o relógio e forjar nossos corpos e mentes como aço se assim escolhermos. Claramente, o primeiro passo nesta estrada é que você precisa querer isso. Você não quer isso da maneira irongarmx.net, onde eles chupam uns aos outros praticando bondage usando TRX enquanto falam sobre as fofocas dos esportes de força. Estou falando de querer alcançar algo fantástico. Se você já está lá, que bom. O primeiro passo é parar de dar desculpas sobre o por que você não consegue alcançar seus objetivos. Se você não quiser, pare de ler este artigo e vá se afogar em uma poça de mijo de cachorro, porque você está abaixo da linha do desprezo.

Se você já está atingindo seus objetivos, que bom também. Vá assistir um pouco de pornografia, já que esta merda provavelmente irá relembrar coisas que você já conhece. Caso contrário, é hora de colocar as calças de adulto e aceitar o fato de que você provavelmente será mentalmente fraco se você estiver fisicamente fraco. Eu percebo que isso voa na face do dogma e está fazendo vc choramingar feito uma daquelas cadelas ricas do The Real Housewives quando alguma coisa ruim acontece, mas é a triste e fodida verdade. A dureza mental pode ser aprendida, embora ela venha como uma segunda natureza para algumas pessoas. Segundo a psicóloga Robin Rosenberg, a tenacidade mental tem quatro componentes. Eles são:

  • Controle: uma sensação de controle de si mesmo e o que acontece com você, ou seja, uma sensação de ser capaz de moldar seu destino em vez de aceitar passivamente os eventos como destinados. (Tolerância de Rosenberg)
  • Compromisso: um forte senso de estar comprometido com você e seu trabalho. Ou seja, estar totalmente envolvido em algo, dando o seu melhor tiro.
  • Desafio: uma tendência para ver as dificuldades da vida, os obstáculos e os desafios a serem enfrentados, não como ameaças.
  • Confiança: uma crença em você mesmo e sua capacidade de atingir seus objetivos.

Se os cérebros fossem assim, eu seria um mestre da trefinação e meu pau estaria corriqueiramente coberto por córtex cerebral.

Se você ainda não notou, estes são pontos fundamentais que eu venho abordando obliquamente ao longo do blog, e eu concordo completamente com sua avaliação. O primeiro ponto é um que eu tentei dirigir para casa como se eu fosse Nick Manning e seu cérebro Lena Paul (N do H: modelo acima. Podem me agradeçam depois) - você controla o seu próprio destino e não sua genética. Não há nada de errado com sua genética, a menos que você tenha nascido com malditas asas e sua cabeça está ao contrário. O que falta são bolas pesadas e um ardente desejo de destruir toda essa merda.

O segundo ponto também é bastante importante, pois leio muita coisas estúpidas sobre mim na internet, sobre como eu só posso fazer as coisas que faço porque eu dedico uma quantidade excessiva de tempo ao meu ofício. Bem, isso é verdade, pois estruturei especificamente a minha vida de forma a permitir isso. Estou orgulhoso de dominar os esportes de força. Para aqueles que observam que não tenho nada na minha vida a não ser o trabalho e o treinamento, isso não é inteiramente verdade: passo algumas horas por dia incitando uma revolução na internet. Como tal, eu estou treinando entre dois trabalhos que chegam a cerca de 80 horas por semana. Eu não quero ouvir sobre seus filhos, sua avó doente e sua sífilis, isso não passa de desculpa. Se você quer ser incrível, descubra um maldito caminho para chegar ao topo da montanha, e agende sua vida de acordo.

O terceiro ponto, então, é extremamente importante, pois você é obrigado a ser atrapalhado por agentes rodoviários, encontrar rochas rolantes, ser varrido por tornados e cair do ocasional penhasco metafórico. Essa merda vem com o território. Como tal, a chave é tratar essa merda como uma benção - são apenas novas ferramentas para ajudá-lo a descobrir a melhor forma de continuar avançando. Cada revés é uma benção dos deuses, já que eles lhe deram a oportunidade de provar a si mesmo e ao mundo exatamente com quem estão falando.

Finalmente, você precisa ter a confiança para tirar o máximo. "Com um alto senso de auto-crença e uma fé inabalável de controlar seu próprio destino, indivíduos [confiantes] podem permanecer relativamente não afetados pela competição ou adversidade." (Rosenberg Doughness)

Então, a chave está chegando ao ponto que você sente que vai mijar excelência todas as manhãs quando sair da cama. Se você ainda não está extremamente confiante, não se preocupe com isso - eu te dou cobertura. Estudos recentemente mostraram que podemos definitivamente fingir até conseguir, apenas de pé ou sentado em determinadas posições por alguns minutos por dia. "As poses de alta potência experimentaram elevações na testosterona, diminuíram o cortisol e aumentaram os sentimentos de poder e a tolerância ao risco, as poses de baixa potência apresentaram o padrão oposto. Em suma, apresentação em exibições de poder causou fatores avançados adaptativos, psicológicos, fisiológicos e mudanças comportamentais, e essas descobertas sugerem que a incorporação se estende além do mero pensamento e sentimento, para a fisiologia e as subsequentes escolhas comportamentais. Que uma pessoa pode, ao assumir duas poses simples de 1 minuto, incorporar dominância e tornar-se instantaneamente mais poderosa, tem no mundo real, acionável implicações."(Carney)

Isso é muito impressionante e os efeitos são cumulativos. "Com o passar do tempo e em conjunto, essas mudanças posturais mínimas e seus resultados, potencialmente podem melhorar a saúde geral e o bem-estar de uma pessoa. Esse benefício potencial é particularmente importante quando se considera pessoas que são ou que se sentem impotentes cronicamente por falta de recursos, hierarquicamente baixos em classificação de uma organização ou associação a um grupo social de baixa potência."(Carney)


Ocupe espaço, mãos no quadril, pernas espalhadas, etc...

Todos já vimos isso em ação - os caras que parecem ter um mini-buraco negro encaixado no peito, porque parecem que estão colapsando em si mesmos, o filho da puta gordo com os ombros caídos atravessando o ginásio como se as costas fodida estivesse quebrada, e os marombeiros, que caminham com o queixo erguido, encontrando os olhos de todos que passam. Eu não estou dizendo que você precisa se curvar para os filhos da puta na academia ou desenvolver um caso crítico de "síndrome das dorsais infladas", apenas comece a caminhar com as costas eretas e seu queixo pra cima.

Há razões pelas quais o exército insiste nisso - pq funciona. Quando você age com poder, você se sente poderoso. Quando você age feito uma cadela, você se sente como uma cadela. Assim, se você é a putinha da academia, apenas fique de pé com as mãos nos quadris, e ao invés de tentar roscas na posição fetal enquanto está de pé, vá levar sua agachamento para fora da região do "embaraço total" para "um pouco aceitável". Isso não é apenas porque seus níveis de T são aumentados e você se sentirá mais confiante - você será capaz de moer mais forte em grandes movimentos porque as pessoas que adotam "poses dominantes apresentaram limiares de dor maiores do que aqueles que adotaram poses submissas ou neutras".(Bohns)

Uma mensagem para vcs, bichanos - vc sabe como gosta de se torcer em situações embaraçosas? PARA COM ISSO PORRA!! Você está acabando com o seu agachamento e sua libido ao mesmo tempo. 

Para que vcs não se preocupem, ainda estou longe de terminar. Terá mais dessa merda nas próximas semanas. Enquanto isso, seja um vencedor ou foda-se. A escolha é sua. Faça o que quiser, mas pare de ser uma bichinha tão flamejante na internet.

CONTINUA...

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

A História de Alcides - PT4 - FINAL


Vingador expedicionário






Estátua de bronze de Hércules lutando com Aquelôo em forma de serpente.


Livre. Finalmente Hércules podia seguir sua vida, sentindo-se perdoado pelos erros cometidos no passado. Dirigiu-se a Cálidon, na Etólia, para cumprir sua promessa feita no Hades à sombra de Meleagro. Acabou se apaixonando por Dejanira, filha do Rei Eneu, irmã do herói morto. No entanto, Hércules precisou disputá-la com o terrível deus-rio Aquelôo. A divindade aquática transformou-se em serpente e atacou, mas foi repelido. Virou um touro e Hércules quebrou seus chifres, derrotando-o. Aquelôo quis seus chifres de volta, mas lhe foi oferecido o cordo da cabra Amalteia, que despejava abundância em flores e frutos.

Com Dejanira teve vários filhos, sendo Hilo, seu primogênito. Viveram algum tempo na Etólia, até que o herói matou acidentalmente Êunomo, copeiro e parente do rei Eneu. Mesmo perdoado pelo infortúnio, Hércules preferiu se exilar com sua família em Tráquis, na Fócida.



Hércules e Dejanira. Óleo de Jan Gossaert (1517).



Hércules e o centauro Nesso. Estátua em mármore de Giambologna, que é um clássico, porém, não retrata corretamente a lenda.


No caminho para Fócida, quando ele e Dejanira estavam atravessando o rio Eveno, o centauro Nesso (um dos sobreviventes da fúria do herói na casa de Folo) ofereceu-se para transportar sua esposa. No meio da correnteza, o centauro tentou violentá-la. Com uma flecha envenenada certeira no membro de Nesso, Hércules o matou. Antes de morrer, Nesso, simulando arrependimento, incentivou Dejanira a pegar um pouco de seu sêmen misturado ao sangue envenenado de seu ferimento e guardá-lo: se Hércules algum dia parecesse cansado dela, deveria embeber um traje com o elixir e dá-lo para que ele o vestisse; após isso, ele nunca mais olharia para outra mulher.


Hércules e Dejanira com Nesso aos seus pés. Estátua em terracota de Pietro Finelli
Em Tráquis, foram acolhidos por seu Ceix, seu primo, sobrinho de Anfitrião. Hércules viveu algum tempo na região e teve mais filhos com Dejanira antes de partir em quatro expedições vingadoras.


CONTRA TROIA



Sem se esquecer da traição de Laomedonte, partiu para sua vingança. Ajudado pelo exército de Telamon, rei de Salamina, conquistou a cidade, matou Laomedonte e seus filhos. A princesa troiana Hesíone foi dada a Telamon para casamento (ou escrava) e ela pediu que o caçula Podarces fosse poupado em troca de um véu de ouro bordado por ela. O pequeno ficou conhecido como Príamo, que significaria “comprado” ou “resgatado”, o futuro e mítico rei de Troia.



Hércules e Antágoras. Estátua de bronze em Kós.



No retorno a Grécia, uma curiosa história: conta-se que, com ajuda de Hipnos e Bóreas, Hera pôs Zeus a dormir profundamente e lançou uma tempestade sobre o navio de Hércules, que aportou na ilha de Kós. O herói encontrou Antágoras, filho do Rei Eurípilo, a guardar o rebanho real e, com fome, pediu-lhe um carneiro. O príncipe propôs o animal como prêmio de uma luta justa. Hércules e Antágoras estavam, então, em uma luta amigável, quando os habitantes acharam que o combate era real e atacaram o herói. Para não causar nenhuma morte, o herói fugiu e saiu da ilha disfarçado como mulher.

Uma variante desta história, diz que o barco de Hércules foi recebido de forma hostil pela população da ilha, achando que eram piratas. Zeus teria acordado no meio desta luta e visto Hércules sangrar. Ao perceber que tudo fora obra de sua esposa, desceu do Olimpo e tratou dos ferimentos de seu filho. Tomado de raiva, amarrou os braços de Hera com correntes de ouro e pendurou-a nas nuvens. Ainda colocou duas bigornas em seus pés para aumentar a agonia. Nenhum deus se atreveu a tirar Hera de seu sofrimento com medo da fúria de Zeus. Enquanto isso, o herói tomou o reino de Eurípilo e desposou a princesa Calciopeia. Após esse episódio, Hércules foi convocado por Zeus e Atenas a participar da Gigantomaquia, onde, com suas flechas certeiras, auxiliou a vitória dos deuses sobre os gigantes da vingativa Gaia.


CONTRA NELEU E AUGIAS



Hércules mata os Moliônides. Gravura de Albert Dürer.


Hércules havia se irritado com Neleu, rei de Pilos, por terem ajudado os Orcômenos contra os tebanos e por ter tentado roubar parte do rebanho de Gerião que ele levava para Micenas. Neleu tinha onze filhos, sendo Periclímeno o primogênito apadrinhado com poderes de metamorfose por Poseidon. Hércules investiu furiosamente contra Neleu e seus filhos com ajuda da deusa Atena, uma vez que o rei contava com ajuda de Poseidon, Hera, Apolo e Ares. A sabedoria estratégica da deusa, fez com que Hércules derrotasse e ferisse todos os deuses: uma flecha no seio de Hera, sua lança na coxa já ferida de Ares e cortes de espada tanto em Poseidon quanto em Apolo. Periclímeno se transformou em uma abelha para picar os cavalos da biga do herói, mas acabou esmagado entre seus dedos. Tomada Pilos, Hércules matou Neleu e seus filhos, deixando apenas o caçula Nestor para tocar o reino.



Hércules atleta vitorioso. Estátua romana de mármore.


Hércules também não esqueceu dos atos de Augias e seguiu com seu exército para destroná-lo em nome do honesto Fileu, que o defendeu anteriormente. Alguns mitógrafos relatam que a primeira investida do herói foi derrotada pelos moliônides, com Íficles saindo gravemente ferido do combate. Somente em uma segunda expedição, Hércules matou Augias e seus aliados. Fileu lhe ofereceu um pedaço de terra perto do rio Peneu, onde o herói construiu um templo para Zeus e um grande estádio. Chamou o local de Olímpia e organizou uma competição atlética em homenagem a seu pai durante os festivais na Élida. Todas as cidades gregas concordaram em honrar Zeus durante os jogos que ocorriam de quatro em quatro anos em disputas de corrida, corrida de carros, boxe, luta livre e pentatlo. Nos primeiros Jogos Olímpicos, Hércules competiu e ganhou todas as provas.


CONTRA ESPARTA


Em Esparta reinava Hipocoonte e seus vinte filhos, os hipocoôntidas, após exilar seu irmão, Tíndaro. O motivo alegado para essa guerra foi de repor no trono o príncipe afastado, mas Hércules queria vingança por Hipocoonte ter ajudado Neleu e por seus filhos terem espancado Eono (Oeonus), sobrinho de Alcmena, até à morte pelo rapaz ter apedrejado o cão deles que o atacava. Com o exército da Arcádia, Hipocoonte e os hipocoôntidas foram mortos, porém a vitória sangrenta terminou de forma amarga: seu irmão Íficles, o Rei Cefeu e seus vinte filhos pereceram em combate. Após o restabelecimento de Tíndaro no poder, Hércules se dirigiu ao templo de Deméter em Taígeto, onde foi curado por Asclépio de um grave ferimento na mão. Por fim, mandou erguer em Esparta dois templos, um em honra a Atena e outro em homenagem a Hera, que nenhuma atitude hostil tomara contra ele nesta campanha.



Morte de Eono. Afresco em Florença.



CONTRA OS LÁPITAS E OS DRÍOPES


Egímio, rei dos Dórios, pediu ajuda a Hércules para derrotar os violentos Lápitas comandados por Corono que ameaçavam seu reino. Como prêmio, Egímio prometeu ⅓ de tudo que tinha. O herói se prontificou a ajudá-lo porque os Lápitas estavam aliados aos Dríopes, cujo rei Teiódamas não só recusou comida para a família de Hércules durante sua saída de Cálidon como feriu Dejanira no embate. Hércules contou com a ajuda de Apolo que queria se vingar de Laógoras, novo líder dos Díopes, que havia profanado um de seus templos. Assim, o herói facilmente se livrou dos guerreiros, mas pediu que sua recompensa fosse dada a seu primogênito, Hilo, o que foi cumprido à risca posteriormente.

Diz-se que no retorno à Lídia, Hércules ainda passou em Ormínion, no Monte Pélion, para tomar a cidade de Amintor pelo simples fato do rei não ter dado passagem ao herói. Uma variante dessa história, diz que Hércules pedira em casamento Astidâmia, filha do rei, que não consentiu as núpcias por estar o herói unido a Dejanira. Irado, Hércules tomou a cidade e a princesa, com quem teve Ctesipo e Lépreas. Enquanto Ctesipo aparece na Odisseia, diz-se que Lépreas desafiava constantemente o próprio pai, porém Hércules foi sempre vencedor. No entanto, num acesso de embriaguez colérica, acabou morto em combate pelo pai, que declarou legítima defesa dos desafios.

Uma nova escravidão


O Rei Êurito da Ecália, mestre-arqueiro de Hércules, resolveu desafiar toda a Grécia a vencê-lo numa disputa de arco. O prêmio era sua filha Iole. O herói acabou por fazê-lo, mas o rei não quis que ele desposasse a princesa, porque, pessoalmente, ou por conselho de de seus filhos (exceto Ífito), temesse que Hércules viesse novamente a enlouquecer e matasse Iole. Acabou o próprio rei sendo morto e Iole levada.

Pouco tempo depois, Autólico, filho de Hermes e considerado o maior ladrão da mitologia heroica, roubou o rebanho real da Ecália. Usando de astúcia, pintou os animais para que não fossem reconhecidos e, em Tirinto, vendeu-os a Hércules como se fora o dono. Os filhos do falecido Êurito se convenceram que fora Hércules em vingança que roubara o rebanho e novamente Ífito se colocou contrário, decidindo provar sozinho a inocência do herói. O príncipe seguiu as marcas dos cascos e encontrou Hércules em um estábulo onde, sem acusá-lo, perguntou se ele havia visto o ladrão de gado. O herói disse que seria mais fácil encontrar os animais do que o ladrão e subiram até o alto da muralha de um castelo em Tirinto para ver ao longe. Lá em cima, avistaram o gado da Ecália, mas como estavam de outra cor, Ífito não os reconheceu e se deu por convencido de que Hércules era inocente. Porém, naquele momento, Hera novamente enviou Lyssa e Anoia para enlouquecer o herói e, sentindo-se acuado, jogou Ífito muralha abaixo.


Apolo enfrenta Hércules que rouba a trípode. Pintura em cerâmica.

Recuperada a razão, procurou novamente o Oráculo de Delfos para se purificar, porém, a pitonisa recusou-se a ajudar um homem que havia matado um inocente de forma covarde. Irado, o herói arrancou a trípode consagrada a Apolo e levou-a embora para fundar seu próprio templo. O próprio deus desceu furioso do Olimpo para enfrentá-lo e recuperar a trípode, mas Zeus interveio com seus raios e acalmou os ânimos. A resposta da pitonisa para o herói mais uma vez o colocou como escravo: devia ser vendido como escravo e o dinheiro de sua venda dado aos irmãos de Ífito como compensação mínima.

Hermes se encarregou de vendê-lo a Ônfale, rainha da Lídia. Por dois anos, Hércules realizou tarefas servis de forma humilde, até que a rainha decidiu dar tarefas heroicas assim como fez Euristeu:


Relevo em Templo de Paestum.


OS CÉRCOPES: Os Cércopes eram Silo e Tribalo, dois altos e fortes salteadores de estrada, filhos da oceânida Teia, que assaltavam e matavam os viajantes. Sua mãe alertava para não cair na mão de um certo “Melampigio” (melampygos, homem de nádegas cobertas por pelos escuros, sinal de força para os antigos gregos). Certa vez, encontraram Hércules dormindo embaixo de uma árvore. Insultaram-no e o atacaram, mas foram facilmente dominados, ficando amarrados com os pés juntos de cabeça para baixo. Começaram a chorar, berrando que Hércules era tal homem de nádegas escuras. O herói se pôs a rir e os libertou com a promessa de não voltarem ao banditismo. Entretanto, o juramento não durou e ambos pilharam e mataram novamente. Só que dessa vez, irritaram Zeus e acabaram transformados em macacos.

SILEU: Filho de Poseidon, Sileu obrigava aqueles que passassem por suas terra a trabalhar até à morte em suas vinícolas. Hércules colocou-se a seu serviço, mas, ao invés de cultivar as videiras, arrancou todas e matou Sileu com um golpe de enxada. Seu irmão, Diceu, hospedou Hércules, que ainda desposou sua filha. Esta mulher se apaixonou de tal forma pelo herói que, em uma de suas ausências, morreu de amor.

LITIERSES: Assim, como Sileu, Litierses (filho de Midas) era conhecido como Ceifeiro Maldito, uma vez que obrigava todo estrangeiro a debulhar o trigo de suas terra e os decapitava ao final. Hércules novamente se colocou à altura do desafio e matou o gigante vilão. O pastor Dafnis ficou com as terras de Litierses.

OS ITONEUS: Para livrar a Lídia dos Itoneus, Hércules contou com o exército de Ônfale. Em guerra sangrenta, o herói apoderou-se de Itona, cidade dos saqueadores e, após destruí-la, levou os sobreviventes como escravos. Face a tanta coragem e vitórias gloriosas, Ônfale mandou investigar as origens de seu escravo. Ao saber que era filho de Zeus e da princesa Alcmena, libertou-o e se casou com ele, dando-lhe um filho, Lâmon, ou, segundo outras fontes, dois filhos, Agelau e Tirseno. Após esse período de servidão, Hércules viveu no ócio e na luxúria. Durante este tempo, Ônfale usava a pele do Leão da Nemeia, enquanto o herói trajava suas roupas reais femininas, fiando o linho aos seus pés.


Hércules e Ônfale. Óleo de François Lemoyne, 1724.


Hércules e Ônfale. Óleo de Johann Heinrich Tischbein, 1754.

O fim trágico e a ascensão divina


A morte terrena de Hércules foi extremamente dramática. Novamente livre e purificado de seus atos, o herói decidira erguer um altar em agradecimento a seu pai Zeus. Mandou, então, que o escravo Licas buscasse com Dejanira uma túnica nova que seria usada na consagração solene como praxe. O mensageiro, induzido por Hera, disse que Hércules pedira roupas para seu casamento com Iole e, assim, Dejanira lembrou do conselho de Nesso e enviou uma túnica com a mistura de sangue e sêmen do centauro.


A morte de Hércules. Óleo de Francisco de Zubarán, 1634.



Hércules atira Licas. Estátua de Antonio Canova. É possível ver as dobras da túnica grudada no herói.

Ao vestir a roupa, o veneno da Hidra penetrou na sua pele e ele tombou em terrível agonia. Alucinado de dor, pegou Licas pelos pés e lançou-o ao mar. Cada tentativa de tirar a túnica, arrancava pedaços de pele, pois o tecido estava grudado em seu corpo. Pediu que fosse levado a Tráquis. Ao ver todo o sofrimento de seu marido, Dejanira se apunhalou de culpa na frente de Hércules que, aos prantos, nada pode fazer. Após entregar Iole a seu filho Hilo, pedindo que com ela se casasse logo tivesse idade para tal, mandou erguer uma pira no Monte Eta para ser cremado. Escalou cambaleante ao seu destino final, porém, ninguém teve coragem de acender a fogueira. Somente o relutante jovem Filoctetes* se disponibilizou e ganhou o arco e as flechas como presente.

* Mestre de armas e amigo pessoal de Hércules, Filoctetes jurou solenemente nunca revelar o paradeiro das cinzas do herói. Foi convidado a navegar até Troia com Menelau para buscar Helena, porém foi deixado por Ulisses em Lemnos por causa de uma ferida infectada no pé, que possui duas versões: em uma, Hera enviou uma serpente para atacá-lo por ter ajudado Hércules; em outra, gregos o forçaram a falar o local das cinzas e, para não quebrar sua palavra, apontou a direção com pé, que foi ferido quando uma das flechas envenenadas da Hidra caiu da aljava.


Hércules na fogueira e Filoctetes aos prantos. Ilustração de E. H. Montagny.


Filoctetes na Ilha de Lemnos. Gravura de James Barry.

Compadecido pelas dores do herói da humanidade, seu pai Zeus assegurou sua imortalidade: em meio às chamas*, ouviu-se um trovão e um raio arrebatou Hércules para o Monte Olimpo, onde foi recebido por Atena. Assumiu seu lugar entre os olimpianos como Deus da Força, desposando Hebe, a deusa da juventude e copeira dos deuses, filha de Zeus e Hera, como acordo final de paz. A deusa rainha passou até mesmo a aceitar o epíteto do bastardo Alcides em seu nome.

* Os poetas mais românticos dizem que o raio de Zeus iluminou toda a Terra e ninfas apagaram as chamas. Da pira surge um Hércules curado que é levado ao Olimpo por Atena e Hermes em um carro puxado por quatro cavalos alados. No entanto, existe uma variante nada poética dessa morte flamejante. Diz-se que o herói teria entrado em combustão em um ataque de Helios a ele. Para extinguir as chamas, lançou-se em um rio caudaloso e acabou se afogando. O rio passou a ter águas quentes, denominando Termópilas (águas termais) a região entre a Tessália e a Fócida.


A morte de Hércules. Gravura de Bernard Picart, 1731.


Casamento de Hércules e Hebe no Monte Olimpo.

A saga de Hércules é a perfeita personificação da ideia grega do pathos, a experiência do sofrimento virtuoso que leva à glória e, no caso do herói, à imortalidade. Era fundamental que sua saga terminasse em fogo, o único elemento simbolicamente capaz de purificá-lo por inteiro. Melpômene, musa da tragédia, passou a carregar a clava de Hércules em razão de toda essa luta. O herói, inclusive, teve um altar em Roma ao lado das musas, colocando-o como um musagete, ou seja, um líder das damas.


Hércules e as musas. Óleo de Alessandro Allori, 1568.


Constelação de Hércules

Sua ascensão ao Olimpo é a simbologia para a nomeação da Constelação de Hércules (Herculis, a quinta maior das 88 constelações modernas e uma das 48 constelações clássicas descritas por Ptolomeu), que está a mais de 25 anos-luz de distância da Terra. As representações o colocam segurando seja um ramo com os pomos dourados das Hespérides sejam serpentes que podem ser cabeças da Hidra ou aquelas que ele matou na infância.


Os heráclidas



Hércules e Télefo. Estátua romana em mármore, séc. I.

Ao longo das histórias, é possível perceber que Hércules teve várias mulheres e não somente as conhecidas Megara e Dejanira*. Com praticamente todas teve filhos, os quais recebem o nome de Heráclidas ou Heráclides. Alguns deles são (em alguma ordem cronológica):

Os Tespíadas, filhos do herói com as cinquenta filhas de Téspio (Alópio, Améstrio, Antíades, Ântifo, Antíleon, Antímaco, Arquédico, Arquêmaco, Astíanax, Astíbies, Átromo, Búcolo, Buleu, Cápilo, Celeustanor, Cleolau, Creonte, Dinastes, Erasipo, Estrobles, Êumenes, Eurícapis, Euríopes, Eurípilo, Euritras, Eutélides, Falias, Halócrates, Hipeu, Hipódromo, Hipózigo, Homolipo, Iobes, Laomedonte, Laômenes, Leucipo, Lêucones, Liceu, Licurgo, Mentor, Nefos, Nicódromo, Olimpo, Onesipo, Pátroclo, Polilao, Teles, Teleutágoras, Tígasis e Trepsipas).

Terímaco, Deicoon e Creontíades, filhos de Megara.

Tleptólemo, filho de Astíoque (Astiquéia).

Everes, filho de Partenope do Estínfale.

Palêmon, filho de Ifínoe, esposa do gigante Anteu, violentada pelo herói.

Téstalo, filho de Epicasta do Egeu.

Téssalo, filho de Calciopeia da ilha de Kós.

Télefo, filho de Auge da Arcádia.

Hilo, Ctesipo, Gleno, Onites (Hodites) e Macária, filhos de Dejanira.

Agelau e Tirseno, filhos de Ônfale (ou somente Lâmon).

Ctesipo e Lépreas, filhos de Astidâmia de Ormínion.

Antíoco, filho de Meda.

Alexíares e Aniceto, filhos de Hebe.

Na mitologia romana, Aca Larência foi a amante de Hércules, sem registro de filiação, porém, ele teria tido Zagreu com Coré (Perséfone).

A tradição mitológica conta que os descendentes de Hércules foram exilados após a morte do herói. Encontraram refúgio em Atenas, onde enfrentaram um ataque dos exércitos de Euristeu e acabaram finalmente matando o covarde rei. Liderados pelo primogênito Hilo e Iolau, os heráclidas invadiram o Peloponeso, mas uma pestilência obrigou-os a desistir.

Eles retrocederam até a Tessália, onde Egímio não só os recebeu como cumpriu sua promessa com Hércules e deu ⅓ de seu reino a Hilo. Após a morte do rei, os príncipes Pâniflo e Dimas se submeteram a Hilo, tornando-o regente dos Dórios. Em consulta ao Oráculo de Delfos, Hilo soube que deveria esperar até “o terceiro fruto” para retornar à Grécia a fim de recuperar o domínio que seu famoso antepassado estabeleceu. Três anos e três colheitas depois, os heráclidas marcharam contra Micenas, mas Hilo foi morto em combate. Duas outras tentativas foram mal sucedidas, até que Temeno, bisneto de Hilo, ficou sabendo que “o terceiro fruto” era, na verdade, “a terceira geração” e, portanto, responsabilidade dele liderar os heráclidas rumo à conquista do Peloponeso. Acabaram conquistando e destruindo a Civilização Micênica, o que corresponde às Invasões Dóricas.

* É interessante dizer que esse lado infiel de Hércules é bastante contestado. Muitos estudiosos não acreditam que um herói que passou pela vida se punindo por seus atos em autorrenúncia seria capaz de tais violências. Acreditam que, por ser uma figura extremamente admirada, muitos quiseram reivindicá-lo como familiar e pai de seus filhos do sexo masculino. O número de filhos é, inclusive, um fator de medição da popularidade de um deus e, neste quesito, dizem que Hércules superou o próprio Zeus (cerca de 90 filhos).

Referências e associações mitológicas


As mais antigas menções às lendas de Hércules estão na Ilíada e na Teogonia de Hesíodo, mas são breves. De modo geral, a maioria das referências textuais antigas se perdeu, restando um resumo tardio escrito pelo Pseudo-Apolodoro no século II. Três tragédias gregas chegaram até os dias de hoje em forma de literatura: duas de Eurípedes (Héracles e Os heráclidas) e uma de Sófocles (As traquinianas). Os documentos iconográficos fornecem mais informações e algumas representam, até mesmo, episódios não relatados em fontes literárias.


Uni amamenta Hercle. Detalhe em espelho etrusco. Volterra, séc. III a.C.

O culto ao herói existia em quase toda a Grécia* e em diversas partes da Eurásia. No panteão etrusco, Uni é a deusa suprema - identificada posteriormente com a grega Hera - e mãe do herói Hercle, possivelmente a origem de todos os mitos greco-romanos.

* Mesmo que escritores helenísticos do mito de Ícaro tenham dito que Hércules construiu um túmulo para o rapaz na ilha de Creta, o herói não era reverenciado por lá. Antigas fontes romanas indicam que o herói grego veio substituir um antigo pastor mitológico chamado pelos povos da Itália de Garanus (Recaranus), que era famoso por sua força. 

Enquanto o mito de Hércules incorporou muito da iconografia e da própria mitologia do personagem grego (como a morte de Caco), ele também tinha um número de características e lendas que eram marcadamente romanas. Chegou a ser considerado padroeiro das famílias por tudo que passou com as suas e diz-se que Carmenta (Carmentis), uma divindade romana e uma ninfa da Arcádia, filha do rio Lado, previu o futuro glorioso do herói.

Na Gália, Segomo ("vitorioso, único poderoso") era cultuado como um deus da guerra que, em tempos de religião gálico-romana, foi igualado a Marte e Hércules. O líder mítico Gálates, que constituiu parte da antiga população da Gália central, seria um heráclida.


Detalhe numa porta de bronze, por Lee Lawrie, 1939, EUA.

Já os gauleses associavam Ogmios a um Hércules mais velho (ou Hermes). Essa divindade era descrita como um homem calvo com um arco e uma clava liderando um bando de homens aparentemente felizes ostentando correntes presas na língua e nas orelhas. Alguns estudiosos encaram isto como uma metáfora para eloquência, possivelmente relacionadas à práticas dos bardos e à capacidade de persuasão de Hércules.

Os celtas na Irlanda acreditavam que seu ancestral Celto seria filho de Hércules. Acreditavam em Ogma, o campeão dos Tuatha de Dannan, que usava sua maça para defender o povo e teria inventado a linguagem rúnica dos druidas, o ogham.

O historiador romano Tácito registra uma afinidade especial dos povos germânicos por Hércules associado a Thunaraz. Ele afirma que existia a memória do herói em celebrações antes de combates com cânticos que acendiam os ânimos. Maças de ouro com inscrições “ao deus Hércules” espalharam-se no período romano. Essas maças foram comparadas à clava de Donar e ao martelo de Thor como amuletos. A lenda de Hércules também avançou pela Ásia. Megástenes, um enviado grego à Índia, comparou a saga do herói aos feitos descritos no Mahabarata. Cites, personagem mitológico ancestral dos persas, seria um heráclida. Estudiosos das primeiras civilizações associam o herói mesopotâmico Gilgamesh e a divindade fenícia Melqart ao herói grego.


FONTE DESSA SÉRIE: MITO+GRAPHOS