segunda-feira, 21 de novembro de 2016

SUA INÉPCIA NÃO É OBRA DO ACASO PT.2

Como é de costume nessa série, mais uma vez eu fui surpreendido com declarações que deixam bem expostas como a situação das pessoas hj está muito abaixo do que poderia estar. Fica absolutamente evidente que somos extremamente narcisistas e precisamos a todo custo criar caminhos mentais que protejam o nosso ego que é facilmente ferido, justamente pq nos sentimos especiais sem fazer praticamente nada para merecer essa dita cuja “exclusividade”. E uma das maneiras mais comuns de manter a nossa imagem de “pessoa especial” mesmo isso sendo absolutamente uma grande mentira, (e nosso subconsciente confirma isso) é desqualificar o trabalho ou o sucesso de alguém em alguma determinada área (normalmente esportiva que é o que está mais em evidência na massa) dizendo algo como “também, só faz isso o dia todo. Assim até eu seria bom”



Sim!


As pessoas as quais eu vi proferirem esse tipo de declaração, são quase que unanimemente bastante escrotas, desqualificadas, medianas e ignorantes. Isso pq quem gosta de falar esse tipo de coisa de outras pessoas, principalmente as que obtiveram algum sucesso bastante considerável, sabem, inconscientemente, que são ruins em tudo que fazem por não ter força mental e perspicácia igual ao do sujeito criticado, justamente por não ter a capacidade de se dedicarem constantemente, pq prezam pela segurança de permanecer na zona de conforto, só interessando  futilidades e sonhos de uma vida melhor depois que acertar na loteria. E como somos extremamente ególatras, precisamos de afirmações que protejam a nossa identidade de pessoa de valor que todos achamos que temos. Assim, criticamos qualquer sucesso alheio dizendo esse tipo de coisas. Nos convencemos que não somos vencedores pq NÃO TENTAMOS SER VENCEDORES. E isso é uma grande inverdade e um erro que eu espero que vc que está lendo isso, não cometa mais. O sucesso e a satisfação pessoal plena cobram um preço bem alto, muitas vezes algo como a nossa própria vida no sentido mais literal. E nós sabemos disso, por isso temos medo.

Uma maneira fácil de saber se vc realmente seria tão bom quanto alguém que tenha muito sucesso em alguma determinada área é analisar se no seu trabalho vc realmente é um destaque como acha que seria se fizesse aquela determinada tarefa todos os dias. Pq afinal, vc vai trabalhar todos os dias não é mesmo? Está no seu emprego sempre, e tem muitas horas de prática. Você é muito bom no que faz? Os outros reconhecem isso? Ou vc é só mais um chimpa que faz as coisas nas coxas e mecanicamente de pior maneira possível e critica quem é melhor e ama o que faz?

Declarações desse tipo apenas deixam claro e confirmam a afirmação categórica dessa série que diz que sua inépcia não é obra do acaso. Vc não é ruim apenas naquela atribuição que o fulano famoso e reconhecido tem em destaque, mas em tudo que vc empreende, justamente pq se exime da culpa do seu próprio fracasso. Vc precisaria de mil condições e situação para dar certo, assim como acredita que o fulano lá teve. Sendo o grande problema está em vc mesmo. Na falta de resistência mental, principalmente. Como alguns blogueiros  gostam de dizer, o nosso problema é ter um pensamento  de"beta". 


Pontuei 21. Lidem co isso, paspalhos!



Mas o que seria esse pensamento de beta, vc pode estar se perguntando. Basicamente, é a busca incessante por segurança. O beta tem medo, preza muito por sua vidinha especial e de preservar a sua "imagem distorcida" de homem bom ou bem sucedido, e assim permanece na sua zona de conforto para se preservar. Seja dos perigos físicos ou sociais. Inconscientemente sabe que é medíocre, por isso e tenta se convencer que não é um vencedor pq não tentou de verdade ser um. Pode até ser verdade que ele não tentou ser um vencedor, mas sua convicção diz que não tentou por motivos falsos. Ele acredita que não tentou pq não teve a sorte ou as condições necessárias para isso, quando na verdade a covardia e fraqueza é que o impediram de arriscar. 

O beta, ou melhor, a cara que tem um pensamento de beta acha que a sua vida e sua existência são importantes de mais a ponto dele mesmo não perceber a própria inépcia, pois o seu ego o reconforta sempre, fazendo parecer que qualquer fracasso pessoal ou sucesso alheio é obra do acaso ou de fatores externos, ou ainda que é fácil conquistar algo se ele tivesse o mesmo "tempo disponível para praticar". Tempo esse que a vida já não lhe permite mais ter. Mas o nosso subconsciente é cruel e nos cerca com a verdade constante de que não somos bons o suficiente, por isso mesmo que quando o beta tenta algo, ele já tenta meio que desistindo pq sabe que é fraco e vai fracassar logo logo, e como sua imagem é muito preciosa, ele prefere viver 100 anos inerte a 10 vividos intensamente e com sucesso nos projetos que empreender. Por isso a depressão e doenças de cunho psicológico são tão comuns hoje em dia. 

Nos expandimos mentalmente conhecendo inúmeras vidas e histórias impressionantes de heróis, celebridades e super atletas, enquanto nossa vida cotidiana permanece cinzenta, levada de forma desleixada e sem vontade. O holofotes não estão em nós. Queremos o louros mas não estamos dispostos a sair da zona de conforto e pagar o preço doloroso para ter a vitória. Temos medo do fracasso, e nos achamos especias. E esse descompasso entre a vida que achamos que mereceríamos e a realidade é que gera tantos problemas e a inveja que o homem beta tem do sucesso dos outros. 

O conforto da era atual prejudicou em muito o espírito masculino. Hoje qualquer homem fraco e sem coragem consegue viver confortavelmente e até constituir família e ter herdeiros sem necessariamente pagar o preço para isso. O culto a "inclusão" e a afirmação de que o homem pode e deve ser sentimental, sem ter a necessidade de provar que merece o adjetivo de homem nos deixou sem um norte, sem parâmetros de masculinidade. Porém esse golpe no nosso espírito é sentido todos os dias quando fazemos de conta que está tudo bem com a vida, mas deitamos no travesseiro todas as noites e sabemos que somos homens encaixotados numa vida sem graça muito aquém do que poderia ser, e muito disso, por causa da nossa falta de coragem. Nosso fracasso como homens não advém de nada que seja alheio a nossa própria vontade. Sucesso profissional é ótimo mas ainda não é tudo. Ser um homem livre é que é importante. E isso o homem beta jamais será, pq sua felicidade não está condicionada a sua vontade, mas sim ao que os outros vão pensar dele. Ele é um escravo das opiniões alheias e do próprio ego. 


"Cara, eu vejo no clube da luta os homens mais fortes e espertos que já viveram. Eu vejo todo esse potencial, e vejo desperdiçado. Maldição, uma geração inteira trabalhando em postos de gasolina... servindo mesas... escravos de colarinho branco. A publicidade tem nos empurrado carros e roupas, empregos que odiamos para que possamos comprar merdas que não precisamos. Nós somos os  filhos do meio da história, cara. Nenhum propósito ou lugar. Nós não temos nenhuma Grande Guerra. Nenhuma Grande Depressão. Nossa Grande Guerra é uma guerra espiritual... nossa grande depressão é as nossas vidas.... Nós temos todos sidos criados em frente da televisão para
acreditar que um dia todos seríamos milionários, e deuses de filmes, e estrelas de rock. Mas não vamos.
E nós estamos lentamente aprendendo esse fato. E nós estamos muito, muito zangados." (Tyler Durden) 

Por querer agradar os demais ou a si mesmo, o homem beta não arrisca e busca aprovação e validação social em tudo que faz. E eu não falo só do beta BETA que estamos conçados de falar, do homem de estatura mediana, com físico de merda, subemprego, punheteiro e círculo social quase que nulo. O pensamento de beta está presente em muitos caras que poderiam ser considerados superiores e até em celebridades, pq como eu disse, o beta é o cara que busca validação por sua existência medíocre ou pelas coisas que ele faz. Ele precisa de aprovação. Seu trabalho não tem sentido se não agradar a alguém, comprar coisa estúpidas e inúteis para reforçar  a própria imagem perante os outros e reforçar sua zona de conforto de validação social. Por isso é tão comum ver marombeiros se vangloriando em redes sociais de como são fitness e sarados, de caras querendo mostrar a todo custo que tem um emprego legal e uma vida social agitada. Por isso rede social e futilidades são tão comuns hj, pq as pessoas que tem um pensamento beta e inferior, que são a grande maioria, precisam de validação dos outros macacos para se sentirem um pouco mais felizes. Como eu disse, nosso ego nos faz com que acreditemos que somos especiais e uma espécie de celebridade também, e que todos se importam e vigiam nossas vidas.

O quão importante essas coisas são para vc?

A nossa inépcia advém justamente disso, da nossa necessidade de validação social que diz que em vez de vc sentar a bunda na cedeira e estudar vc precisa sair com aqueles amigos vagabundos correr atrás de alguma vagabunda baladeira que tem gonorreia e se achar o máximo por ser o décimo cara que beija ela na mesma noite. Por acreditar que faltar um treino para ir no churrasção tomar umas beras não significa muita coisa, ou ainda, que vc não vai conseguir grandes coisa sem usar uma tonelada de drogas. Ou mesmo o contrário disso, que vc faz essas coisas, estuda, treina, trabalha, etc., e acha que por isso o mundo te deve algo ou vc é especial por isso. Isso também é um pensamento de beta, pq está atrelado a vontade alheia e não a sua própria. 

Essa é a grande diferença entre o homem inferior e o homem superior e livre. Pq o homem livre faz as coisas não para satisfazer expectativas de terceiros, ou o próprio ego, mas pq ele precisa se sentir vencedor, ele precisa saber que derrotou a própria mediocridade. É uma briga interna travada dele para consigo mesmo, por isso não precisa de validação, reconhecimento e nem de fama. Todo sucesso que possa ser gerado disso é apenas um consequência e não um objetivo em si. Ele está disposto a pagar o preço que for preciso para atingir suas metas, e sabe que sua vida não é tão importante assim para o rumo da humanidade, e que o que ele faz é mais importante do "quem ele é" na sociedade. Se as pessoas estão de olho na sua vida, pouco importa pq isso dificilmente vai agregar em alguma coisa que o engrandeça como ser humano.

Fica evidente que esse tipo de conduta mental é capaz de modificar totalmente uma pessoa, pq ela estará condicionada a viver a realidade e não de ilusões e aceitará a sua condição enquanto ser fraco e falho. O sucesso dos outros não será visto com inveja e uma necessidade de desqualificação, mas como um motivador, pq "se alguém conseguiu, eu também posso". Fama é uma coisa muito subjetiva para se medir o sucesso de um homem, pq as coisas que estão na mídia são o que satisfazem a vontade da massa, da maioria das pessoas, e a maioria das pessoas tem um pensamento e gosto por coisas de beta, como eu já disse.  Isso me lembrou do mito do Adônis.

Você gosta imensamente de alguma série específica? Prefere assistir do que jogar algum esporte? Sabe tudo sobre a vida de todos do seu círculo social e da sua celebridade favorita? Não tem opinião própria para muitas coisas? A maioria das coisas que vc faz é para ter aprovação alheia dos seus amigos? Estuda feito um zumbi por pura obrigação? Não achou a sua vocação? Tem medo de conflitos? Não está disposto e se sacrificar por nada e a ninguém? Se acha uma pessoa "especial" ou uma boa pessoa que não é igual a todo mundo que não é malvada e merece um lugar no paraíso quando bater com as botas? Acha que Deus está te reservando o melhor? Acha que sua vida não é/está como deveria ser? Você não se destaca em nada e se sente feliz por isso? Pois bem, eu tenho más notícias para você. Sua necessidade de permanecer na zona de conforto está te dragando totalmente e vai te destruir psicologicamente logo logo. O que todas essas características dessa pequena lista (que poderia se estender muito mais) tem em comum? Você ai consegue perceber? Vou te dar um tempo para pensar. 




Percebeu qual e relação em todas essas atitudes de beta? Não? É meu amigo, acho que o seu problema e seu condicionamento para o fracasso são maiores do que vc imaginava. 

Se vcs notarem em todas essas características, são características PARASITÁRIAS de alguém que apenas suga alguma coisa de outrem, e não cria nada. Você não transforma a realidade a sua volta, apenas absorve opiniões avulsas que muitas vezes não dizem nada para vc, e o que outras pessoas fizeram/fazem. O que há de mais beta do que ser dependente de alguém ou alguma coisa? 

Exatamente, sua inépcia advém do fato de que vc é dependente e não está disposto a se sacrificar e pagar o preço, e não do fato que vc não pratica x horas por semana. Você poderia ter x horas para praticar e mesmo assim não se sentiria realizado como homem se fosse um beta mental pq seu alinhamento mental com a realidade está errado. Segue uma citação que confirma o que eu digo. 

Não acredite em mim sobre o fato de que os vencedores vão fazer o que é preciso para vencer? Bem, a ciência diz "vá se foder" porque você não é, obviamente, um vencedor. O "pesquisador Bob Goldman começou a perguntar atletas de elite na década de 1980 se eles tomariam uma droga que lhes garantisse uma medalha de ouro, mas que também os matariam dentro de cinco anos. Mais de metade dos atletas disse que sim. Quando ele repetiu a pesquisa bianual para a próxima década, os resultados foram os mesmos. Cerca de metade dos atletas estavam prontos para aceitar essa barganha. Por outro lado, apenas 2 dos 250 atletas de lazer disseram que fariam o mesmo. Isso é uma disparidade impressionante - 50% dos atletas de elite vão fazer o que é preciso para vencer, ao passo que menos de 1% das pessoas comuns faria. 

O beta preza muito por sua vida, por isso tem medo de se arriscar e precisa de algum tipo de validação ou aprovação. Ele é um ser dependente, por isso não se sente realizado e tem a necessidade de desqualificar o sucesso de alguém para que se sinta melhor consigo mesmo. Homens, por mais bem sucedidos que sejam, mas que são invejosos, promíscuos, ególatras, burros e fracos, tem um pensamento de beta em maior ou menos grau. Elimine essas características de vc e seja incrível. 

12 comentários:

  1. A segunda parte esclareceu muita coisa pra mim. Esse negócio de as pessoas tentarem desqualificar alguém ou desdenhar do "feito" de outras pessoas é a mais pura verdade. Quando eu estudava tinha um cara mt dedicado aós estudos e quando ele tirava boas notas as pessoas falavam "estudando qualquer um consegue" mas os mesmos que desdenhavam eram os mesmos que pediam ajuda pra ele. É muito comum a falácia do "ele só chegou em determinado patamar pq foi ajudado" como se isso anulasse o mérito da pessoa. Graças a Deus eu nunca fui invejoso e nunca tentei anular o mérito dos outros. Eu acho que as pessoas no geral não metem a cara a tapa e nem se esforçam o máximo possível e quando vêem alguém com culhões fazem de tudo pra denegrir a pessoa, fazem isso apenas pra confortarem seu ego.
    Esse post me lembrou de uma entrevista do Eminem que eu vi ontem, ele fala o seguinte: "Depois que eu parei de buscar aprovação dos outros e comecei a fazer a música do jeito que eu queria meus resultados foram bem mais satisfatórios, eu aprendi que você tem que fazer as coisas por sí mesmo, uma hora ou outra os resultados vão chegar"
    Meyer Lansky aqui seus posts são de grande vália pra mim. Já salvei seu blog no Browser.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela consideração @Lansky.

      O que o eminen disse é a mais pura verdade, principalmente se tratando de um trabalho criativo. Aliás, muito do sucesso dos profissionais em qualquer área advém da criatividade e da confiança em si próprio com alicerce em um conhecimento técnico sólido. Isso é perícia, e é isso que sempre esteve escrito no código dos homens. A capacidade de alterar a realidade de forma incrível e criativa. Essa capacidade nos faz homens melhores.

      Excluir
  2. A realidade é que vivemos no século dos egos. Há mais pessoas vazias do que pessoas de fato preenchidas, e é por isso que vivem nesse mundo de ilusões. Abster-se DE VEZ dessas modernidades (ou pelo menos saber controlá-las) é o que devemos fazer. Nosso tempo é curto demais nesse mundo, Hércules, e viemos a ele justamente para sofrermos e lutarmos pelo que de fato queiramos para nossas vidas.

    Henry Volk, abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc @Volk. Sem desafios a ser vencidos não somos nada! Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  3. Na minha casa esse comportamento de depreciar o trabalho dos outros é extremamente comum, meus pais o fazem com muita frequência e eu confesso que infelizmente sigo pelo mesmo caminho. Me senti extremamente mau lendo o seu post porque ele reflete tudo o que eu realmente sou ( nem irei comentar minha pontuação no "bingo" de tão vergonhosa que foi ).

    Estou tentando melhorar abandonando esse comportamento nojento e seguir minha vida com as próprias pernas, me forçando a sair da zona de conforto e batalhar por aquilo que almejo. Devo dizer que está sendo difícil, as vezes penso na minha idade, o famoso tempo perdido e bate uma depressão, uma vontade de largar tudo... mas estou na luta, quero melhorar e vou conseguir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. T.F, como eu falei por ai em outro post, a culpa de nós nascermos "fracassados" é dos nossos pais, por uma série de fatores, mas permanecermos fracassados, aceitar essa situação é culpa nossa! Lógico que vc sofrerá uma influência enorme dos seus pais e ambiente que foi criado (como já falei em outros posts também) mas vc deve sair desse ciclo degradante a todo custo. É seu dever. Ler meu blog, estudar suas coisas, treinar, procurar ambientes melhores, trabalhar, etc, etc,etc lhe farão não ter mais esses pensamento de beta. Não aceite sua condição e almeje ser o melhor que puder. Se construa. Se fosse fácil, todos seriam acima da média.

      Força!!

      Excluir
  4. Pq tirou o post o Adônis?

    ResponderExcluir
  5. Que texto FODA!!! Cara, já considero esse blog um dos melhores blogs realistas e masculinistas da atualidade. Me lembra muito os grandes da real, The Truth, Doutrinador, N.A., etc. Parabéns cara, keep going. Uma pergunta: quantos anos você tem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que honra ler isso. Muito obrigado pela consideração de coração Anon. Não pretendo para com o blog tão cedo.

      Eu tenho 27

      Excluir
  6. Pode fazer um post sobre redes sociais?

    Se acha viável ter ou não, e qual o seu ponto de vista?! vlw, excelente trabalho q vc vem fazendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma sugestão interessante. Na verdade nunca pensei muito nisso.

      Obrigado pela consideração

      Excluir